sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Retrato


Talvez hoje, eu crie coragem e rasgue ou queime aquele teu retrato,
Se dizem que preciso tentar mudar a fixação destes meus tristes atos,
Mas, de antecipado, aviso que não poderá ser nada fácil,
Acordar e nunca mais me divertir com a saudade de teu sorriso envergonhado

E, quem sabe, amanhã, já não ande como sempre por aí vagando,
Buscando até nas formas dispersas de nuvens, algo que me lembre teu encanto
E, quem sabe, amanhã, pare de chorar em silêncio pelos cantos,
Entendendo, finalmente, que para esta vida, o melhor é sermos dois estranhos.

10 comentários:

  1. Caramba! Júnior!

    De tudo o que vc escreveu até hoje, este poema foi o que mais mexeu comigo. Que coisa mais linda!!! Meu deus! Tô passada! rs

    Vou ler e reler e ler de novo... AMEI! Lindo!

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Realmente mexeu muito comigo também.
    Parabéns, as rimas subentendidas são ótimas.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Caramba! Como me emocionei! Você não tem noção. Lembrei de uma vez que presenciei uma situação parecida.

    Nossa! Realmente me emocionei muito!

    Bjos querido.

    Fiquei até sem palavras...

    ResponderExcluir
  4. Quem sabe...!
    Gostei mesmo!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  5. Não era beijo, era abraço! :)

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que este foi um dos melhores poemas que alguma vez escreveu! :D Está absolutamente lindo! Muitos parabéns mesmo!!!!
    beijo! :*

    ResponderExcluir
  7. Ainn que Lindo, sinceramente Parabéns !

    Com certeza estarei
    sempre aqui.

    Bjõ

    ResponderExcluir
  8. Gostei muitos dos seus textos. Não imaginava que você escrevia tão bem assim.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Muito bom este post
    palavras que me tocaram...#nadaadeclarar
    Muiito bom mesmo gostei
    Abrç.

    ResponderExcluir

Muito obrigado por deixar seu comentário aqui!Você está dando vida a este blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...